O que têm de especial as empresas felizes?

O que têm de especial as empresas felizes? Luís Antunes, o nosso Diretor de RH, dá a resposta no artigo que assina na Revista Human Resources Portugal.

A felicidade está na ordem do dia. Multiplicam-se os livros sobre o tema, realizam-se estudos e para cada vez mais pessoas, este é o objetivo máximo que guia todas as suas decisões. No mundo empresarial não é diferente. Nem poderia ser. Conscientes de que a felicidade é um aspeto fundamental quando se trata de atrair e reter talentos, as empresas privilegiam cada vez mais este tema. E, sobretudo, quando olhamos para a geração que está agora a entrar em força no mercado de trabalho – os chamados millennials -, percebe-se facilmente porquê.

Para a geração “sempre ligada”, as fronteiras entre a vida profissional e pessoal esbateram-se. O prioritário para estes profissionais, mais do que ganhar muito dinheiro, ter um horário certo ou um emprego seguro, é a possibilidade de se sentirem valorizados e parte de um propósito maior. Perante este facto, torna-se vital que as organizações consigam dar aos colaboradores condições para que se sintam reconhecidos e verdadeiramente envolvidos e felizes no seu trabalho.

 

Mas voltemos à pergunta inicial: o que têm de especial as empresas felizes?

A felicidade das empresas fundamenta-se em dois grandes pilares. Primeiro, a criação de momentos de felicidade; Segundo, a promoção contínua da felicidade.

 

Na PHC, os momentos de felicidade são vividos através de um conjunto de atividades que realizamos ao longo do ano e que compreendem ações que visam promover o bem-estar dos colaboradores – workshops de alimentação saudável, semanas temáticas, tardes de sexta feira livres no verão para os colaboradores passarem mais tempo em família – , mas também momentos lúdicos, como sessões de cinema, dinâmicas de team building, piqueniques ou eventos que celebram datas importantes, como o aniversário da empresa ou o Natal. Tentamos acima de tudo criar momentos que geram um sorriso na forma como os colaboradores encaram o seu local de trabalho, que reforçam a coesão interna e que permitem que seja possível descontrair e quebrar a rotina sem que se deixe de ser profissional.

Contudo, a felicidade não é só feita de momentos. Para se ser mais feliz ao longo do tempo, sentindo os efeitos da felicidade de forma mais constante, é necessário ser-se capaz de gerir de forma saudável o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. No âmbito da nossa marca de cultura PHC DNA, desenvolvemos no passado ano o projeto My Time PHC DNA, no qual os colaboradores trabalharam competências para gerir melhor o seu tempo e ser mais felizes no seu dia a dia. Quando os colaboradores aprendem a estar mais focados, sentem mais controlo sobre o seu trabalho e vida pessoal e isso traduz-se em felicidade.

Outro aspeto muito importante para as empresas quando se fala de felicidade, é a existência de valores sólidos, nos quais os colaboradores se reveem. É fundamental que as empresas os identifiquem e percebam que os valores não devem apenas ficar definidos em documentos formais: devem ser vividos e estar presentes nas ações da empresa como um todo e nas atitudes de cada colaborador, sendo eles mesmos indutores de felicidade.

Os estudos sobre felicidade evidenciam também que somos mais felizes quando fazemos bem aos outros, quando damos um pouco de nós a quem precisa. As empresas são entidades privilegiadas para fazer o bem, envolvendo toda a equipa em ações de solidariedade e na PHC promovemos esta ideia através da iniciativa PHC Cares, a nossa marca para a Responsabilidade Social, através da qual os nossos colaboradores têm a oportunidade fazer trabalho voluntário e de contribuir para diversas causas, envolvendo-se diretamente nos projetos.

Na PHC levamos este assunto tão a sério, que nos últimos meses temos vindo a desenvolver um projeto totalmente focado na felicidade, com o objetivo de consciencializar os PHCs de que a nossa atitude é o mais importante para sermos felizes dentro e fora da empresa. Neste programa, está integrado o Mindfulness, com o propósito de trabalhar o foco, a presença e a paz interior, aspetos fundamentais para a felicidade plena.

Sabemos acima de tudo, que não há verdadeira felicidade sem equilíbrio e queremos que os nossos colaboradores estendam a felicidade que sentem ao trabalhar na PHC também à esfera pessoal. Por isso, preocupamo-nos que eles estejam felizes na empresa, mas também em dar-lhes as ferramentas que lhes permitam desenvolver a felicidade em todas as áreas da sua vida, contagiando positivamente o seu círculo mais próximo e em última instância, toda a sociedade.

(ARTIGO ORIGINALMENTE PUBLICADO NA REVISTA HUMAN RESOURCES PORTUGAL DE JUNHO DE 2017)

 

Veja também…