My Happiness: a antologia de um programa especial em 5 sorrisos

My Happiness: a antologia de um programa especial em 5 sorrisos

Há quem sorria timidamente, só com os cantos da boca. Outros que preferem sorrisos de orelha a orelha. E ainda quem comece a sorrir de forma discreta e acabe numa gargalhada que contagia todos à sua volta. Dizem que não há dois sorrisos iguais – nem na PHC, nem no mundo –, mas não há melhor indicador de felicidade do que um sorriso. Por isso, é natural que a capa e a contracapa do nosso Happy Book PHC estejam repletas de sorrisos. 116 sorrisos de pessoas que compõem o ADN da nossa empresa, para ser mais exato.

Mas comecemos pelo início: Happy Book PHC – que livro é este? Só pelo nome (e, claro está, pela capa), o tema da felicidade na PHC salta à vista. Mas de que forma? Estamos recetivos a palpites:

  1. Um conjunto de fotografias descontraídas das nossas equipas;
  2. O balanço do programa My Happiness
  3. Uma coletânea de opiniões, citações e entrevistas a PHCs;
  4. Um desafio para que cada PHC comece, desde já, a fazer algo diferente em prol da sua felicidade;
  5. Todas as hipóteses anteriores.

A resposta certa é, naturalmente, a e). O Happy Book PHC nasceu como o final perfeito para o programa My Happiness, que, em 2017 e 2018, nos pôs a refletir sobre felicidade e sobre como cada PHC pode melhorar a sua atitude para ser mais feliz.

Mas estas 68 páginas contêm muito mais do que isso. São um registo da coesão – e da amizade – entre equipas que se cria no dia a dia de um escritório. São também recordações de momentos especiais, que nos proporcionaram deliciosas gargalhadas. E, ainda, uma anotação – na primeira pessoa – da maneira como encaramos a vida, a motivação, a inspiração e, claro está, a própria felicidade.

O livro termina com um desafio: “O que vais fazer diferente, já hoje? – Cada dia é uma oportunidade de ser feliz!”. Por isso, mais do que um ponto final do My Happiness, o Happy Book PHC é uma espécie de reticências para o presente e para o futuro. E uma forma de nos relembrar que a atitude para a felicidade – dentro e fora do escritório – é mais do que um programa que já foi concluído: é um desafio diário.

Para perceber melhor a importância do Happy Book, nada melhor do que desvendar mais sobre o que foi este programa My Happiness – e de que forma impactou o nosso quotidiano na PHC. É uma história que se conta, curiosamente, em 5 tipos de sorriso.

 

#1 O sorriso que explica: o que é o My Happiness?

“Esta é a história de um programa diferente, único, inovador. Um programa que que nos trouxe tantos sorrisos e aprendizagens. Um conjunto de experiências que carimbou o nosso passaporte para a felicidade”. É desta forma que Ricardo Parreira, CEO da PHC, contextualiza o My Happiness, logo no prefácio do Happy Book PHC. Este não foi um programa para nos tornar ainda mais felizes – foi um programa para nos dar ferramentas para nos tornarmos mais conscientes da felicidade (e dos pilares que a compõem).

O My Happiness arrancou em junho de 2017, no Caramulo, em pleno getaway de celebração de aniversário da empresa. Foi o momento ideal para que todos os PHCs ficassem a par do projeto e dessem o seu contributo pessoal para a criação da nova mascote da felicidade, @Hagá, que passou a fazer parte da equipa PHC.

O programa em si já estava a ser pensado antes disso. Começou com a vontade de trabalhar a atitude da felicidade de todos os PHCs, num programa inovador e disruptivo. Mais do que momentos pontuais de felicidade, o objetivo foi implementar um programa de continuidade, com impacto.

Para o Luís Antunes, o nosso diretor de Recursos Humanos, os benefícios do My Happiness não deixam margem para dúvidas.  “Sentir esta abertura da empresa para trabalhar um tema como a felicidade – que, na maioria das vezes, acaba por ser tão etéreo –, é já algo muito relevante. É a primeira vez que estou numa empresa em que a felicidade dos colaboradores está na agenda. E foi importante que esta disponibilização de ferramentas para o desenvolvimento de uma atitude para a felicidade ocorresse de forma voluntária, sem imposição”.

A partir deste propósito, foram lançadas várias sessões de atividades, em que qualquer PHC poderia participar voluntariamente. Ou seja, momentos em que a diversão e a reflexão sobre a felicidade se aliavam, naturalmente.

 

#2 O sorriso que se multiplica: as sessões My Happiness

O que fizemos durante o My Happiness? Participámos em sessões que, de uma forma ou outra, incentivaram aspetos ligados à felicidade. Tal como os sorrisos são diferentes, também os PHCs reagiram de maneira diferente a cada uma das atividades. A abrangência de temas e iniciativas foi um aspeto-chave do programa – para que todos tirassem lições valiosas do que é preciso para conseguir ser ainda mais feliz.

  • Photo Happy Boost: as incríveis fotografias de equipa que invadem as páginas do Happy Book PHC foram captadas pela lente de um fotógrafo profissional, para esta sessão do My Happiness. O propósito foi simples: uma sessão fotográfica temática, por equipa, para evidenciar a importância das relações interpessoais para a nossa própria felicidade, mas também que, por vezes, um sorriso para a fotografia é suficiente para desencadear emoções verdadeiras.
  • Happy PHCs: de que é composta a felicidade? Quais os pilares que nos permitem dizer que somos felizes? E porque é que a felicidade parece tão diferente de pessoa para pessoa? Estes foram alguns dos temas trabalhados nesta sessão, centrada nas quatro bases da felicidade: autoestima, relações interpessoais, otimismo e autorrealização.
  • Team Session: quantos elogios deixaste à tua equipa, no último mês? Provavelmente, menos do que os que seriam merecidos. A pensar nisso, o final da nossa sessão de equipa foi, simplesmente, deixar um post-it com elogio a cada um dos PHCs que interagem connosco no dia a dia. Até porque a valorização externa desempenha um papel crucial na nossa felicidade. Antes da partilha de elogios, esta sessão trabalhou as áreas de melhoria das respetivas equipas e também desafios coletivos de estímulo à coesão.
  • Body & Happiness: Numa sessão bastante ruidosa (as nossas gargalhadas ouviam-se, certamente, do outro lado do corredor) pusemos o teatro ao serviço da felicidade. Com a ajuda de uma atriz, relembrámos jogos infantis, treinámos técnicas de respiração e, por fim, saímos da nossa zona de conforto para um teatro de improviso. Tudo para nos tornarmos mais conscientes da relação entre a nossa expressão corporal e a forma como lidamos com o mundo – e com nós próprios.
  • Mindfulness: Numa dimensão diferente, tivemos também oportunidade de experimentar a prática de mindfulness, num momento centrado no bem-estar e na concentração, com vista ao bem-estar pessoal e dos que nos rodeiam.
  • Success & Happiness: A inspiração e a partilha são outros elementos comuns para pensarmos na nossa própria felicidade. Por isso, ouvimos a história de perda e superação – na procura pela felicidade – de um jovem escritor.

 

#2 O sorriso que contagia: o My Happiness em números

A história do My Happiness pode ser também contada em números. E não são poucos.

 

9 meses
de My Happiness, desde o lançamento oficial até à sessão de encerramento

 

6 sessões My Happiness
focadas em diferentes aspetos da felicidade.

 

+1 sessão específica para líderes
para trabalhar a forma como a liderança pode impactar, pela positiva, a felicidade de uma equipa.

 

81%
dos PHCs participaram, voluntariamente, no My Happiness.

 

94%
de presenças na sessão de líderes, a mais concorrida do My Happiness.

 

3,4
(numa escala de 1 a 4)

foi a avaliação dada pelos PHCs à sessão Happy Session e à sessão Body & Happiness, as favoritas do programa.

 

#3 O sorriso que revela o que vai na alma: o que é a felicidade para os PHCs?

Quem melhor para falar sobre a felicidade de quem está na PHC do que os próprios PHCs? Por isso mesmo, as páginas do Happy Book PHC estão repletas de citações e entrevistas a quem aqui trabalha. Reflexões sobre as sessões do My Happiness ou, simplesmente, testemunhos sobre o que nos faz feliz e sobre a importância de manter uma atitude positiva na vida. Eis alguns exemplos:

“Para me sentir realizada, é essencial sentir que tudo o que faço tem um propósito. E, para mim, esse propósito é muito concreto: ajudar os outros. Para tal, procuro fazer tudo com paixão, estando consciente do significado, impacto e importância que terá para os outros”. Sandra Godinho

“A oportunidade está quase sempre em nós. É preciso encarar a vida com a possibilidade de que pode não correr bem à primeira. Mas há que tentar mais uma vez. Acredito piamente que, se assim não fosse, teríamos nascido logo a saber andar e falar, sem ser preciso cair”. Susana Morais

“Depois de muita reflexão, percebi que tinha de mudar pelos outros e, principalmente, por mim. Pus o foco na forma como gostava que atuassem perante mim e comecei a agir dessa forma. Quanto mais praticas, mais interiorizas”. Paulo Alves

 

#4 O sorriso (sem boca) d@ Hagá: a mascote PHC para a felicidade

O Happy Book PHC também dedica atenção ao lado mais palpável do programa My Happiness: @ Hagá, a mascote da Felicidade. Criada no âmbito do programa, a mascote saiu do papel e acompanha as equipas PHC nos momentos mais importantes, sempre pronta para uma selfie ou um abraço. E, naturalmente, permanece na PHC mesmo depois do encerramento formal do My Happiness – é um foco constante de boa-disposição e sorrisos. De cor vibrante e asas nos pés, @ Hagá não tem boca, mas sorri constantemente com o olhar.

"

#4 O sorriso que não desaparece: e depois do My Happiness?

A felicidade é importante para a PHC. Sabemos que PHCs mais felizes são mais produtivos e, sobretudo, mais motivados, coesos e bem-dispostos. Por isso, o fim do My Hapiness não significa um ponto final no investimento nesta área. Depois das competências transversais transmitidas no My Happiness, o caminho é feito com iniciativas de desenvolvimento pessoal à medida de cada um.

Para 2018, já estão em marcha programas de Coaching, Mentoring e Mindfulness (este último de forma continuada, depois da primeira experiência no My Happiness).

 

#5 O sorriso de celebração: a distribuição do Happy Book PHC

Surpresa! O Happy Book foi um segredo bem guardado até à celebração do aniversário PHC, a 22 de junho. Aproveitando o momento – em que os PHCs passaram dois dias bem perto da praia, no Vimeiro – a distribuição de exemplares do livro foi uma das grandes surpresas da comemoração. Tal como @ Hagá, o Happy Book é uma lembrança física de que a atitude para a felicidade continua – mesmo depois da conclusão formal do My Happiness. E é um registo, para a posteridade, dos diferentes tipos de sorriso de cada um de nós.