Mesmo estando em casa, estamos a recrutar. Queres saber como?

Descobre como adaptámos o recrutamento numa das empresas mais felizes de Portugal, continuando a angariar talento mesmo em modo remoto.

Desde a segunda quinzena de março que a PHC Software está em quarentena. Temos os escritórios de Lisboa, Porto, Madrid e Maputo vazios, com cerca de 96% da empresa a trabalhar em modo remoto. Rapidamente adaptámos todos os nossos procedimentos de trabalho, e até as atividades mais lúdicas, criando momentos incríveis.

No início do ano, o nosso CEO, Ricardo Parreira, anunciou a intenção da PHC contratar mais colaboradores em 2020. Perante o surgimento da pandemia de Covid-19, a intenção manteve-se, e estreámo-nos, por isso, no recrutamento e acolhimento de colaboradores em modo remoto.

Numa empresa onde nos orgulhamos de termos dos trabalhadores mais felizes de Portugal, era fundamental que mesmo num acolhimento feito totalmente à distância, transmitíssemos corretamente os verdadeiros valores da PHC. E não é que conseguimos?

Como adaptámos os processos de recrutamento?

O recrutamento na PHC Software tem várias etapas, que incluem a análise da candidatura, a realização de testes (quer de aptidão como psicotécnicos) e a entrevista presencial. Com o surgimento da pandemia, todas as entrevistas e testes tiveram de ser realizados remotamente, e acabámos por ter encontrar as melhores ferramentas para esta adaptação. Porém, o processo manteve-se igual, com todas as fases de seleção, só que integralmente no digital.

O maior desafio foi, talvez, na avaliação dos candidatos sem contactar diretamente com estes, relatou-nos a nossa equipa de Human Resources, porque foi uma situação nova, que entretanto já está mais normalizada. Acabaram esta experiência, acima de tudo, muito orgulhosos: pois conseguiram manter o mesmo grau de exigência e cuidado em todo o processo.

E o acolhimento, foi igualmente fácil?

Não nos cansamos de dizer isto: trabalhamos incessantemente para criarmos a Best Experience at Work para os nossos colaboradores. E se há parte que todos relatam como marcante no início do seu percurso na PHC, é o primeiro contacto. Entrar e ser recebido com um sorriso e um “Bom dia, sê bem vindo” por parte de toda a gente com quem nos cruzamos nos escritórios é verdadeiramente incrível. Como se explica a experiência à distância?

O processo de acolhimento de novos colaboradores na PHC dura muitos meses: entre os almoços com os líderes, os jogos temáticos par conhecermos melhor as equipas ou mesmo as apresentações dos vários diretores de unidades, é um processo extenso e muito completo.

Para colmatar a distância, os novos colaboradores receberam muito mais acompanhamento por parte da equipa de HR e dos seus líderes, nas primeiras semanas. Todos os momentos de acolhimento possíveis de serem adaptados para o digital, foram realizados remotamente, e os restantes adiados até voltarmos aos escritórios.

Quisémos muito garantir que todos os novos colaboradores se sentiam bem acompanhadas, pois estamos a viver uma situação onde, devido ao surto de Covid-19, existe propensão para momentos de maior ansiedade. Sumado com todos os momentos focados na felicidade que já estávamos a desenvolver para os nossos colaboradores, conseguimos proporcionar-lhes um acolhimento verdadeiramente emblemático.

kit de boas vindas à phc

A entrada da Joana na PHC

A Joana, atualmente Junior Tester na PHC, foi uma das primeiras pessoas que recrutámos nesta quarentena. Relatou-nos toda a experiência como algo super marcante, e sempre pela positiva.

“A minha entrada na PHC foi, para muitos, atípica. Estive uma manhã com o meu líder, na PHC e vim trabalhar para casa, indefinidamente.”, contou-nos a Joana.

Explicou-nos que nunca se sentiu desamparada. As suas funções foram-lhe claramente explicadas, logo à partida, pelo seu líder, e sempre sentiu que podia pedir ajuda quando necessário. Disse-nos que também não se sentiu preocupada, em algum momento. Na sua agenda foram sendo colocados vários momentos referentes ao acolhimento e, de forma bem estruturada, foram-lhe sendo apresentados os vários departamentos, a história da empresa e o software PHC.

“Conheci rapidamente várias pessoas, falei com elas, sei como usam o software que testo diariamente mas, principalmente, consegui sentir os valores do dna PHC em cada interação. Porque estes valores não estão (escritos) nas paredes, estão nas pessoas.”

Com apenas um mês na empresa, já tinha acompanhado notícias de nascimentos de bebés de outros colaboradores, participado em reuniões gerais da empresa e até teve oportunidade de se dirigir diretamente ao CEO, Ricardo Parreira, num momento semanal #AskTheCEO. Sentiu que esteve sempre ligada, com tarefas bem distribuídas e com o tempo necessário para aprender a desempenhar a sua função.

Recebeu o “Welcome Kit” da PHC em casa, que “(…) para além de útil, tem muito estilo”, diz-nos. Sente-se parte da empresa e muito próxima dos seus colegas. Em termos pessoais, confessou-nos que a experiência de trabalhar remotamente foi muito enriquecedora até aqui: não perde tempo no trânsito, e aproveita para passear os seus cães e pôr a leitura em dia, meditar e fazer exercício. Sente que tem tempo para tudo.

“(…) sinto-me muito grata por ter tido a oportunidade de fazer parte de uma empresa que tem uma grande capacidade de adaptação em várias vertendes, e que (…) se preocupa, acima de tudo, com as pessoas.”

Mulher a trabalhar em casa Remoto

A entrada da Lissette na PHC

A Lissette, atualmente Marketing Specialist na PHC, juntou-se a nós já no fim da quaretena. Assume que o maior desafio foi… a ligação de internet. Como todos os testes e entrevistas foram feitos no digital, a falha de rede foi o seu maior receio. Por outro lado, referiu-nos que o espírito vivído foi sempre impecável, de proximidade.

Contou-nos ainda que o acolhimento foi muito positivo. Fez a maioria das sessões de apresentação com um grupo de novos colaboradores que entraram também na empresa há menos de 6 meses, o que logo à partida a permitiu conhecer pessoas de várias equipas.

Acredita que as relações que foi estabelecendo foram ainda mais estreitas, porque, diz-nos, “(…) pude conhecer os meus colegas nos seus lugares mais íntimos, as suas casas. Pude vê-los como são, para lá da sua função. E, nesse aspecto, o processo digital até acabou por ser bem positivo”

Até ao final do ano, vamos ainda abrir mais 25 vagas na PHC, para diferentes áreas. Para acompanhar o surgimento de novas oportunidade, basta aceder regularmente à secção de carreiras do nosso site.