“There´s no place like work” – o desafio de criar a melhor experiência para trabalhar

Um espaço moderno, com um ambiente de trabalho divertido, dinâmico e ágil, que promete estar à altura dos escritórios mais fora da caixa do mundo. Não estamos em São Francisco, mas queremos ser um marco em Oeiras Valley.

O edifício da Google é conhecido como “Campus Nave Espacial”. No teto do edifício do Facebook existe um jardim com percurso para caminhadas. As várias secções da Autodesk estão ligadas por túneis preparados para trabalhos de equipa. Dentro dos espaços abertos do edifício do Twitter há outros, feitos com materiais naturais, que garantem a privacidade no trabalho. O que é que todos eles têm em comum? Proporcionam uma experiência de trabalho incrível.

No território do globo com mais empresas tecnológicas por metro quadrado, há uma nova geração de escritórios, que são o reflexo das culturas empresariais que os ocupam:  espaços que privilegiam a interação, a mobilidade e a flexibilidade, para responder às tendências atuais de co-working.

Onde é que a nova sede da PHC encaixa nisto tudo, perguntas tu?  Quer seguir-lhes o exemplo, e ser uma referência a nível europeu no que respeita à experiência no local de trabalho.

 

“There´s no place like work”

Passamos cerca de oito horas por dia a trabalhar, o que, fazendo rapidamente as contas, significa, pelo menos, 2 mil horas por ano no escritório. Por isso, sim, acreditamos piamente que faz todo o sentido trabalhar num local para onde temos vontade de voltar todos os dias, se possível tão incrível como os escritórios pouco convencionais das empresas de Silicon Valley.

No seu livro intitulado “A arquitetura da felicidade”, Alain Botton reflete sobre como os espaços influenciam os comportamentos e lança questões pertinentes como “será que as pessoas que vivem em ambientes bonitos se tornam melhores e mais felizes? Apostamos que respondeste imediatamente que sim, e por isso, deixa-nos fazer-te outra pergunta. Quão bom seria se pudesses passar a dizer “there´s no place like work”, como fazes sempre que te referes à tua casa?

É exatamente isso que ambicionamos para a PHC. Queremos redefinir o modelo de local de trabalho, através de um novo conceito de escritórios que venham a ser uma referência europeia ao nível das melhores práticas do bem-estar e da colaboração profissional, num ambiente igual aquele que nos caracteriza: “descontraído, mas pro”. Porque e à semelhança da Google, há muito que sabemos que felicidade e produtividade andam de mãos dadas, e levamos isso muito a sério todos os dias.

 

A experiência humana no centro

Em 2017, o estudo “Workplace Powered by Human Experience”, levado a cabo pela consultora imobiliária JLL, concluiu que cerca de 70% dos colaboradores de empresas em todo o mundo consideram que sentirem-se felizes no local de trabalho é a experiência mais importante para a realização profissional”, mostrando, por exemplo, que os locais e os espaços de trabalho devem desempenhar um papel central, quer a nível estratégico, quer operacional, para promover o sentimento de pertença, capacitação e realização dos colaboradores.

Numa era em que a captação e a retenção de talento representam verdadeiros desafios para as empresas, a promoção do bem-estar dos colaboradores é uma necessidade cada vez mais premente. Espaços de trabalho inovadores são, de acordo com esse mesmo estudo, cada vez mais valorizadas pelos funcionários, que atualmente procuram espaços não-tradicionais para melhorar a concentração, recuperar energia ou movimentar-se no espaço para além do posto de trabalho que ocupam.

Resumindo, já não basta dar às pessoas um emprego e um lugar para trabalhar. Há que criar um espaço onde elas queiram estar.

 

“Não é apenas um edifício… é uma best experience at Work”

Quem o diz é Ricardo Parreira, CEO da PHC, a propósito da nova sede que terá lugar no Taguspark. Inspirado pelos criativos escritórios que encontrou em Silicon Valley, quer levar o conceito de best place to work mais longe e criar o melhor local para trabalhar em Portugal.

Mas afinal o que é a best experience at work e como terá reflexo nos nossos novos escritórios? Sabemos que estás tão curioso quanto nós, e por isso vamos levantar-te a pontinha do véu (a pontinha).

Candidate experience

Provavelmente nunca tinhas pensado nisso, mas a receção de uma empresa desempenha um papel crucial na estratégia de employer brand (captação e atração de talento). A explicação é simples: é aqui que os candidatos passam mais tempo e, por conseguinte, são mais impactados pela imagem da organização.

Tendo isto em conta, no novo edifício da PHC toda a experiência dos candidatos – desde a receção até as salas de entrevista (com vista para áreas específicas da empresa, para que seja possível sentir um pouco do ambiente que se vive no dia a dia) – foi pensada ao pormenor. A ideia é que se entrares pelas novas instalações adentro, na condição de candidato a uma vaga de emprego, saias de lá com uma ideia fixa em mente “adorava trabalhar aqui”.

E não, não vais ter de responder a 12 exaustivas entrevistas como acontece na Google, podes respirar de alívio.

Employee experience

Tão importante como ser um espaço funcional e criativo, que promove o bem-estar dos colaboradores, o local de trabalho é uma importante ferramenta de comunicação que passa (ou deveria passar) uma imagem, e que reflete os valores da organização.

As empresas estão cada vez mais conscientes de que para manterem o seu melhor talento, devem saber valorizá-lo, motivá-lo e oferecer-lhe muito mais do que os benefícios convencionais. Consegui-lo passa, inevitavelmente, embora não só, pela forma como se trabalha no dia a dia e, naturalmente, pelo espaço físico. Porque e está provado, o espaço dos escritórios e toda a sua envolvente têm cada vez mais um papel ativo na forma como trabalhamos e na qualidade do trabalho que desenvolvemos.

Somos adeptos do “fun at speed” (um programa que integra as atividades lúdicas da PHC), trabalhamos num ambiente informal e descontraído, andamos pelos corredores à velocidade de uma trotineta, enfrentamos o stress laboral com sessões semanais de meditação, temos o tema da felicidade na agenda, e distribuímos “obrigados” pelos corredores, em consonância com os valores que nos definem. Mas queremos ir mais longe.

Queremos ter um espaço moderno, amplo, tecnológico, com elevados níveis de conforto, repleto de luz natural, flexível e informal, que tanto promova a nossa produtividade – questões como o foco e o silêncio estão a ser minuciosamente tratadas –, como nos permita descontrair, relaxar, passear ou realizar tarefas pessoais do dia a dia, tudo num único lugar e em espírito de comunidade.

Muito mais do que um escritório novo, queremos uma experiência, e é isso que vamos ter.

Partner experience

Num artigo intitulado “A roadmap to navigate the Future of Work”, a JLL refere a importância da colaboração para a inovação contínua, e na PHC não podíamos estar mais de acordo.

Conscientes de que a conjugação do melhor software com o melhor serviço são a receita para o sucesso, não nos podíamos esquecer da nossa fantástica rede de mais de 400 Parceiros, que no novo edifício verão reunidas uma série de condições para os impulsionar a fazer negócio – auditórios com condições incríveis, onde poderão passar a realizar os seus eventos é apenas um exemplo.

Customer experience

Com o poder crescente conferido pela tecnologia ao cliente, há muito que ele se tornou o elo mais forte da cadeia económica global. Cada vez mais, os consumidores procuram uma experiência completa, estão constantemente a alterar o seu comportamento e essa mudança deve ser o gatilho motivador para melhorar a customer experience.

Cientes de que ter os clientes por perto é essencial para recolhermos os inputs certos e realmente relevantes, que nos vão permitir identificar padrões e intervir em tempo real, vamos fazer do novo edifício um local onde eles queiram estar e trabalhar lado a lado com a nossa comunidade de Parceiros. Objetivo: trocar experiências e aportar cada vez mais valor aos seus projetos.

Startup experience

Os fundadores da PHC sabem como ninguém o que é ter o sonho de criar uma empresa (a PHC começou como startup) – e, cientes de que crescer num “ambiente protegido” é uma enorme vantagem para empresas que estão a dar os primeiros passos, querem transformar parte das novas instalações numa incubadora de startups, com todas as condições reunidas para apoiar negócios nas sua primeiras etapas (tecnologia, um ecossistema de 400 Parceiros, 33 mil clientes e mais de 55 mil utilizadores do software PHC em todo o mundo).

Citizen experience

Reconhecemos a importância de práticas empresariais que, de forma voluntária, revelem preocupações de caráter ambiental e social nas suas estratégias, e é por isso que os novos escritórios da PHC serão um autêntico reflexo de sustentabilidade – todo o telhado será revestido com células fotoelétricas e o edifício estará preparado para receber carros elétricos.

Enquanto parte integrante de um ecossistema único para os negócios, a ciência e a tecnologia, queremos contribuir ativamente para o novo ciclo de desenvolvimento do município de Oeiras, criando postos de trabalho e sendo uma fonte de partilha de boas práticas.

Ambicionamos ser um símbolo da economia da experiência em que vivemos e criar valor para Portugal, passando a imagem de um país que está ao mais alto nível da Europa.

 

Veja também…