Casa da Sorte

Com o PHC Software conseguiu um maior controlo da atividade e dos novos negócios, mas também expandir o número de lojas a nível nacional.

A empresa implementou o PHC Enterprise CS para conseguir um maior controlo da atividade e dos novos negócios, e expandir o número de lojas a nível nacional.

A Casa da Sorte está a levar o jogo aos portugueses desde 1933. A tecnologia sempre deu uma ajuda nesta atividade, que é cada vez mais regulamentada. Mas à medida que a empresa cresce, a importância que as TI desempenham na sua performance também aumenta. Ao expandir-se numa rede ainda maior de lojas, a Casa da Sorte viu-se na iminência de evoluir a sua tecnologia, o que levou a empresa a procurar no mercado a melhor solução para as suas necessidades.

Solução escolhida

“A companhia tinha a necessidade de explorar novos negócios, de expandir-se e de crescer. De uma forma resumida, as nossas necessidades prendiam-se essencialmente com o controlo da atividade e dos novos negócios” disse Elói Ribeiro, Diretor Financeiro da Casa da Sorte.

Para responder a estas novas necessidades de negócio, a plataforma tecnológica da empresa teria também de ser atualizada. Existia, porém, uma grande necessidade: qualquer solução que fosse escolhida teria de dar uma garantia de compatibilidade com os sistemas já instalados.

A opção da empresa recaiu na implementação do PHC Enterprise CS, com os módulos PHC Gestão CS, PHC Contabilidade CS, PHC Pessoal CS, PHC Imobilizado CS, PHC POS CS e PHC Documentos Eletrónicos CS, num projeto levado a cabo pela HighValue.

Inicialmente, o processo passava por conseguir antecipar o recolher de toda a informação gerada pelos jogos de um mês para uma semana, e fornecê-la à empresa. Aproveitando a tecnologia PHC, foi conseguido que essa informação fosse reunida ao final do dia, e disponibilizada de imediato para os colaboradores da Casa da sorte.

Benefícios do projeto

Com a solução da PHC em produtivo, a Casa da Sorte passou a ter acesso diário a informações atualizadas, o que colmatou a sua grande necessidade: bom controlo da atividade de dos novos negócios.

“Hoje em dia, a Casa da Sorte já tem acesso permanente à informação, o que permite tomadas de decisão muito mais rápidas. Decidimos baseando-nos na informação gerada pelo nosso sistema informático, o que, penso, faz com que a decisão seja a mais acertada”, continuou Elói Ribeiro.

A Casa da Sorte prevê abrir ainda mais lojas no país, pelo que não invalida uma futura atualização dos sistemas ou recurso a novos módulos.
Outubro 2013