Team building – o melhor investimento que pode fazer pela sua empresa

Descubra por que motivo o team building é o melhor investimento que a sua empresa pode fazer e o seu valor que acrescenta à cultura da sua organização.

Uma empresa está no caminho certo quando os seus colaboradores se relacionam bem entre si, estão habituados a partilhar ideias de forma saudável e se sentem vitoriosos depois de, em conjunto, encontrarem as melhores soluções para os seus problemas.

 

E é aqui que o team building entra.

 

Há gestores que ainda não perceberam o valor que podem trazer para a sua empresa através da realização de eventos de team building.

 

Acham que estão ultrapassados, que representam dinheiro deitado à rua e que nunca vão recuperar o valor investido. Na verdade, é precisamente de investimento que estamos a falar. O team building não é um luxo nem uma moda. Nem sequer um dia em que a empresa se entrega a uma espécie de “fecho para balanço”. É simplesmente, um dos melhores investimentos que uma empresa pode fazer.

As atividades de team building incentivam a colaboração, promovem a confiança, estimulam a comunicação e ajudam a atenuar o conflito, ao mesmo tempo que fazem algo que tem tanto de extraordinário como de simples: trazem felicidade a todos, qualquer que seja a sua função ou lugar na hierarquia. E colaboradores felizes produzem mais e melhor.

A PHC tem uma longa tradição de atividades desde género. Já passámos tardes a caçar tesouros, muitas horas a resolver desafios, serões intermináveis a rir muito e a aprender outro tanto. Muitas vezes, com pessoas que se sentam numa secretária perto de nós todos os dias, mas das quais quase nada sabemos.

Nessas ocasiões, que podem durar umas horas ou estender-se por alguns dias, partilhamos dúvidas, projetos, gargalhadas, quartos, refeições e muitos momentos inesquecíveis. Momentos que ficarão gravados na memória de cada um, mas também na memória da própria empresa. Mais do que isso, sentimo-nos mais próximos, tornamo-nos mais empáticos, percebemos as dificuldades e anseios de quem trabalha numa unidade com a qual pouco contacto temos. E trazemos tudo isto connosco para a sala de reuniões. Enfrentar desafios em conjunto e ser capaz de ver um colega com outros olhos tem um poder transformador. No acelerado dia a dia da empresa, é mágico aquele momento em que em plena discussão sobre a orientação de um projeto, observo atentamente o que se está a passar e me apercebo de que estamos literalmente todos a remar para o mesmo lado e a trabalhar em equipa para puxar a corda para nós. Felizmente, já tive muitos desses momentos de revelação e acho que as ocasiões de team building que vivemos em conjunto em muito têm contribuído para a sua existência.

Enquanto diretor de recursos humanos, tenho plena consciência do que os eventos de team building podem fazer pelas empresas. Conheço os estudos, vivo de forma intensa esses momentos e percebo claramente os seus benefícios, dos quais, destaco três.

Em primeiro lugar, promovem o espírito de equipa e a coesão. As atividades ajudam a criar laços e a derrubar barreiras, o que contribui para que os participantes adotem uma postura mais colaborativa e disponível para trabalhar em ideias e projetos com um objetivo comum em mente. Depois de anos a organizar, gerir e viver ações de team building, ainda me surpreendo com a componente emocional deste tipo de eventos e com a forma como todos nós deles saímos inspirados e sintonizados.

Segundo, melhoram a comunicação. As atividades propostas são uma excelente oportunidade de quebrar o gelo, derrubar as barreiras das hierarquias e departamentos e pôr toda a empresa a falar de modo informal. E isto tem repercussões claras no dia a dia da empresa.

Por último, o team building desenvolve a confiança. Uma empresa precisa de verdadeiro trabalho de equipa e não sobrevive sem um clima de confiança entre os colaboradores. Este tipo de atividades são uma oportunidade excelente de a desenvolver, ajudando a criar laços de confiança entre todos.

A estes três pontos, acrescentaria ainda um dado importante. É que por mais preciosos que sejam os eventos de team building, se não se alicerçarem na cultura da empresa nem se repercutirem de alguma forma no dia a dia dos colaboradores, são apenas eventos isolados cuja impotência se dilui no tempo. Arrisco-me a dizer que mais importante que o evento em si, é o “dia seguinte”, quando todos regressam ao trabalho e à “vida real”.

Então, de que forma o entusiamo vivido durante aqueles dias ou horas se pode propagar no ritmo diário da empresa? E como conseguir que a camaradagem, os momentos de partilha, as alegrias vividas em conjunto resistam ao tempo e à rotina? Esse é o grande desafio. Um desafio que passa por promover pequenos eventos de team building regulares ao longo do ano, por ter uma cultura enraizada em valores vividos no quotidiano e por criar oportunidades para as pessoas se ligarem e interagirem de forma sentida, fora das habituais reuniões e apresentações. “Building” significa “construção”. E as relações constroem-se no dia a dia.

Estes eventos não devem ser considerados ações isoladas, simples momentos de escape à rotina, mas sim oportunidades para viver e materializar a cultura e os valores da organização. É ótimo falar de cultura de empresa, mas melhor ainda é pô-la em prática. Quando o fazemos num clima de celebração e camaradagem com os nossos pares, estamos verdadeiramente a viver o DNA da empresa.

 

Veja também…