7 estratégias para ser mais feliz no trabalho

Pensa em como ser feliz no trabalho? Descubra como trabalhar a sua atitude para a felicidade, com as estratégias que partilhamos neste artigo.

A felicidade nas organizações é um tema que tem vindo a ganhar relevância nos últimos anos. E se as empresas desempenham neste aspeto um papel fundamental, também os colaboradores podem ter uma atitude ativa no que toca ao seu desenvolvimento rumo à felicidade e à realização.

Quem nunca sonhou em ser mais feliz no trabalho? E quem nunca sentiu que pode fazer qualquer coisa mais, mas não sabe bem por onde começar? Todos nós somos confrontados com este tipo de dúvidas, mas felizmente há pequenas mudanças que podem ser implementadas com alguma facilidade e que ajudam a ser mais feliz no trabalho, contagiando todas as áreas da sua vida.

 

Neste artigo, partilho sete passos que ajudam a trabalhar a atitude para a felicidade.

 

1. Escolha ser feliz, mas aceite que nem sempre é possível

Por mais cliché que possa parecer, a verdade é que a felicidade é em grande parte uma questão de atitude. E a atitude é uma escolha que fazemos de forma consciente. É possível escolher ser feliz no trabalho, mesmo que não tenha o melhor chefe do mundo ou a função mais estimulante de sempre. A realidade é que as situações absolutamente perfeitas não existem e mesmo quando conseguimos finalmente aquele emprego com que há muito sonhávamos, há sempre qualquer coisa nesse trabalho que não é exatamente como queremos. Ou é demasiado longe de casa, ou o salário não é o que gostaríamos, ou temos dificuldade em fazer amizades, ou simplesmente percebemos que o que estamos a fazer nesse momento não será muito diferente do que estaremos a fazer daí a uns anos e essa ideia é suficiente para nos roubar o estímulo com que começámos.

O que faz toda a diferença é a mudança de perspetiva. Comece a pensar de forma positiva em relação ao que faz. Faça uma lista (mesmo que mental) dos aspetos positivos do seu trabalho, por mais pequenos que lhe possam parecer. Tem boas relações com os colegas? O espaço é confortável? Gosta do desafio mental que algumas tarefas lhe possibilitam? É tratado com respeito e justiça? Liste e reflita em todos estes aspetos e pense em como são importantes para o seu bem-estar no dia a dia.

Mas se é importante cultivar a atitude para a felicidade no trabalho, é também fundamental aceitar que mesmo assim, nem sempre é possível estarmos 100% felizes. Vivemos numa era em que cada vez mais, procuramos uma profissão com um sentido de propósito que vai para lá de nós. Isto é importante, mas se não for bem equilibrado, pode levar-nos a correr atrás de uma realização grandiosa que nunca se consegue materializar em nenhum emprego. Aceite que apesar de encarar o trabalho de forma positiva vai inevitavelmente, ter dias menos bons e dificuldades em qualquer emprego, por mais próximo que ele esteja do seu trabalho de sonho.

 

2. Crie relações com significado

Depois de décadas a trabalhar com líderes e de muita pesquisa nesta área, a autora Annie McKee revela no seu livro “How to Be Happy at Work” (“Como ser feliz no trabalho”) os três elementos fundamentais para ser feliz no trabalho: um sentido de propósito; uma visão poderosa e pessoal, capaz de criar um sentido de esperança, e relações de amizade profundas e compensadoras.

Esta investigadora descobriu que a amizade no emprego é absolutamente indispensável para nos sentirmos felizes a trabalhar. E quando fala de amizade, não se refere apenas a uma relação amigável entre colegas, ou à partilha de bons momentos à hora de almoço, mas sim a um “amor compassivo”, ou seja, um sentimento forte de conexão que se vai construindo ao longo do tempo.

Uma forma de fortalecer o músculo da ligação e da empatia é oferecer frequentemente a sua ajuda aos colegas. Como refere McKee “Relações com significado fazem-nos sentir bem e querer trabalhar mais, na medida em que nos sentimos ligados e respeitamos o outro”. Procure saber mais sobre a pessoa que se senta ao seu lado, entender as suas dúvidas e necessidades e desenvolver a capacidade de se colocar na pele do outro. Essa conexão vai ajudá-lo a sentir que o seu trabalho é muito mais do que um espaço físico, mas também um espaço emocional feito de relações enriquecedoras e cheias de significado.

 

3. Mantenha o seu espaço de trabalho organizado

Um espaço de trabalho limpo, agradável e organizado melhora a sua produtividade e reduz o stress. Uma secretária cheia de tralha vai fazê-lo perder tempo à procura do que precisa e dificultar-lhe a concentração. Mantenha o seu espaço de trabalho limpo e arrumado, livre-se dos post-its espalhados e arranje um sistema de arrumação que funcione para si (pastas, um dossier, gavetas). Habitue-se a deixar todos os dias o seu espaço arrumado antes de sair, de forma a que logo pela manhã a primeira coisa que vê seja uma secretária limpa e organizada onde dá gosto trabalhar.

Além da arrumação, uma forma fácil de tornar o seu espaço físico de trabalho mais agradável é investir em plantas. Um estudo conduzido pela Universidade de Queensland concluiu que ter plantas no local de trabalho – o que se pode traduzir em algo tão simples como uma pequena planta em cima da secretária – pode ajudá-lo a sentir-se mais feliz, e física, mental e emocionalmente mais envolvido com o seu trabalho. Não precisa de montar um mini-jardim, basta-lhe uma planta bonita, fácil de cuidar e que esteja acessível à sua visão, para poder sentir os benefícios que um pouco de natureza podem trazer ao seu dia a dia.

 

4. Fuja das pessoas negativas

Escolher ser feliz no trabalho passa por evitar conversas negativas e mexericos, mas também aqueles colegas que estão sempre “na fossa” e que nunca têm nada de positivo a dizer sobre o trabalho, eles próprios ou a vida em geral. As pessoas negativas têm um impacto profundo sobre a forma como nos sentimos e é importante que faça um esforço para se rodear de pessoas positivas, alegres e de bem com a vida. A ideia não é que tente “colar-se” à pessoa mais extrovertida do escritório, mas sim, que procure colegas de bem com a vida e que o contagiem com essa forma de ver o mundo.

 

5. Tire algum tempo para si

É impossível manter a concentração a 100% durante todo o dia de trabalho. Tire alguns minutos para caminhar um pouco, apanhar sol e respirar ar fresco, beber um café ou conversar com os colegas. Tente fazê-lo pelo menos uma vez de manhã e à tarde. Quando regressar à tarefa que tinha em mãos, vai sentir-se muito mais relaxado, feliz e produtivo.

Sempre que possível, faça a hora de almoço completa e nunca à secretária. Deixe que a pausa para almoço alimente o seu corpo, mas também a sua mente e espírito. Essa é uma hora que deve aproveitar para verdadeiramente recarregar baterias para o resto do dia.

 

6. Faça da sua vida pessoal uma prioridade

De acordo com um estudo recente realizado pela Universidade de Oregon, uma vida pessoal feliz está diretamente ligada a um aumento da produtividade e a uma vida profissional mais satisfatória.

Este estudo – que descobriu que colaboradores com uma vida sexual ativa apresentavam maiores níveis de envolvimento e satisfação com o trabalho em comparação com os colaboradores com relacionamentos pouco afetuosos ou uma vida doméstica stressante – concluiu que manter um relacionamento saudável e que inclui uma vida sexual satisfatória, contribui para que os colaboradores se sintam felizes e mais envolvidos com o seu trabalho.

Por mais que tentemos separar as nossas vidas pessoais e profissionais, a verdade é que há uma relação estreita entre ambas e negligenciar uma destas áreas terá forçosamente impacto na outra.

Invista na sua vida pessoal: tenha hobbies, construa relações compensadoras, tire tempo para a família e para os amigos. Quanto mais feliz estiver na esfera pessoal e quanto mais sólidos forem os seus afetos e a prática daquilo que o faz feliz, maior será a sua felicidade no trabalho.

 

7. Termine o seu dia com um exercício de gratidão

Temos tendência a reter muito mais as coisas más do que as boas e o impacto de uma experiência negativa é normalmente muito mais forte e duradouro do que que aquele deixado por uma experiência de triunfo. A evolução condicionou-nos a focar a nossa atenção nos erros e no negativo, como forma de nos protegermos dos perigos, e se por um lado, tal é fundamental para a nossa sobrevivência, por outro, torna muito mais difícil a tarefa de nos mantermos felizes.

Podemos, contudo, treinar os nossos cérebros para reter melhor os aspetos positivos. Uma das formas mais simples de fazê-lo é pensar em algo acerca do seu dia pelo qual está grato e escrevê-lo. Um estudo da Universidade de Harvard concluiu que existe uma ligação direta entre a prática da gratidão e a felicidade e que as pessoas que registam regularmente aquilo que de bom encontram no seu dia a dia são mais felizes e sentem-se mais otimistas.

Crie um ritual de gratidão que seja simples de manter. Por exemplo, enquanto lava os dentes à noite pode pensar nas três coisas desse dia pelas quais está mais grato. Depois registe-as num caderno ou agenda e leia o que escreveu com alguma regularidade.

Este exercício simples vai ajudá-lo a manter-se focado naquilo que é positivo, afastando a sua atenção das experiências negativas.

 

Veja também…