Estrutura do Plano de Negócios: os cinco erros a evitar

Descubra como evitar erros bastantes comuns ao elaborar a estrutura de um plano de negócios e consiga um plano que o vai ajudar a alcançar o sucesso.

Ao elaborar a estrutura de um plano de negócios, alguns erros são bastante comuns e podem revelar-se muito prejudiciais ao negócio. A boa notícia é que com atenção ao detalhe e as dicas abaixo, é possível evitar todos estes erros e conseguir um plano claro, eficaz e tangível.

Ao lançar ou reformular um projeto, é essencial fazer um bom plano de negócios. Para que este cumpra o seu propósito e ajude um negócio a alcançar o sucesso, é preciso evitar alguns dos erros mais comuns. Quer saber quais são os erros ao elaborar a estrutura de um plano de negócios?

Incerteza sobre o modelo de negócio

A base de todos os negócios assenta numa premissa: definir o modelo de negócio. Ter um produto com potencial não é sinónimo de sucesso, nem o suficiente para definir o modelo de negócio. Quando elabora o seu plano de negócios deve ter bem definido alguns aspetos que, juntos, consistem no modelo de negócio. Para evitar este erro, tente responder a algumas questões que definem verdadeiramente o modelo de negócio: qual é a minha oferta de valor? Quem serão os meus clientes/target? Em que canais vou comercializar o meu produto? Em que mercado se insere o meu produto?

Pouco conhecimento sobre o mercado/consumidores

À semelhança da incerteza sobre o modelo de negócio, outro erro comum é não aprofundar conhecimentos sobre o mercado e os consumidores. Muitas vezes, conhecer um produto ou ter proximidade com este, não significa que saibamos o necessário para montar um negócio à sua volta. Faça uma análise do mercado e dos consumidores e, com essa informação, lime as arestas necessárias para definir estratégias mais consistentes.

Falta de dados e trabalhar com base em suposições

Este é um dos maiores entraves à elaboração de um plano de negócios claro: o “achómetro”. Desligue-o, já. Seguir a intuição ou assumir suposições, ao invés de trabalhar com base em dados inequívocos pode ser fatal para a vitalidade de qualquer negócio. Tenha sempre em mente que está a investir tempo e dinheiro no seu negócio. Para que nenhum deles seja gasto em vão, opte por tomar decisões sustentadas em dados concretos e comprovados.

O excesso de otimismo e a ausência de riscos

Ser positivo e otimista é importante, mas não pode guiar decisões. Ainda que esteja confiante sobre o sucesso do seu negócio, é importante manter “os pés assentes na terra”. Em paralelo com o excesso de otimismo, é um erro comum ignorar os potências riscos do negócio. Quando elaborar a análise SWOT, acautele todos os potenciais riscos. Para que não seja apanhado de surpresa, siga a máxima inglesa “hope for the best, expect the worst”.

Ignorar a concorrência

Uma boa parte de conhecer o mercado onde nos queremos inserir é conhecer a nossa concorrência. E, por vezes, é preciso abrir horizontes para conhecer toda a concorrência, mesmo a que não o parece ser à primeira vista. Uma vez identificada a concorrência, não a subestime. Não existem produtos ou serviços sem concorrência, conheça a sua e prepare-se para a competitividade.

RECEBA MAIS CONTEÚDOS SOBRE TENDÊNCIAS, SOLUÇÕES E MELHORES PRÁTICAS DE GESTÃO.

Ajude-nos a perceber quem é e quais as suas temáticas de interesse.