COVID-19: 6 ideias para adaptar o seu negócio

As crises criam novas necessidades nos consumidores. Saiba como adaptar a sua empresa, em tempos de Covid-19, e alcance o sucesso do seu negócio.

23 de abril de 2020

Em tempos de crise, não sobrevivem os mais fortes, mas sim os que melhor se adaptam. Saiba como pode adaptar o seu negócio, em tempos de Covid-19.

Em Portugal, na Europa e um pouco por todo o mundo vivem-se tempos de incerteza. O surto mundial de coronavírus está a ter enormes impactos na economia mundial. Em Portugal, o Governo tem lançado inúmeras medidas de apoio a empresas e aos cidadãos, e já mais de 82 mil empresas aderiram ao regime de layoff.

Porém, as mesmas crises que representam inúmeras perdas de atividade e negócios para alguns empresários, são também uma enorme oportunidade para muitos outros. Criam novas necessidades nos consumidores, a que as empresas devem tentar dar respostas.

Acima de tudo, e como referiu o nosso CEO, Ricardo Parreira, no mais recente vídeo da série #CeoAtHome, serão as empresas capazes de se adaptar às circunstâncias que irão ter (ou manter) o seu sucesso.

Fica a questão: como pode adaptar o seu negócio, em tempos de Covid-19?

Mais do que nunca, aposte no e-commerce

No final de 2019, o e-commerce já representava um volume de vendas superior a 87 mil milhões de euros em Portugal. Uma boa forma de adaptar o seu negócio aos tempos que vivemos é através da criação uma loja online, que permite estar sempre próximo do seu cliente e vender para qualquer pessoa, em qualquer lugar.

Se, até aqui, geria um negócio local, vê assim as portas abertas para alargar a sua audiência e, quem sabe até, aumentar as suas vendas. Pode rapidamente comercializar os seus produtos para todo o mundo, e manter a relação com os consumidores habituais.

Faça entregas ao domicílio

Uma excelente forma de complementar a sua loja online, é através da implementação de um serviço de entregas ao domicílio. Pode optar por entregar diretamente os produtos, se se tratar de encomendas na sua zona de residência. Pode também procurar uma das várias transportadoras existentes, e gerir com estas a distribuição.

No caso dos produtos alimentares, a Google refere que a pesquisa por “grocery delivery”, durante o mês de março, aumentou mais de 200% em todo o mundo. Com o surgimento de aplicações como a Uber Eats, a Glovo ou a Too Good to Go, cada vez existem mais opções para entrega das encomendas em casa.

Mantenha o atendimento a cliente

É fundamental estar preparado para dar resposta a possíveis dúvidas de clientes e parceiros, da forma mais rápida possível. Adaptar a assistência antes fornecida, é tão simples quanto ter os colaboradores a atender telemóveis via casa.

Porém, o habitual atendimento telefónico, ou o apoio via mail, podem ser complementados com linhas de atendimento via Whatsapp ou Facebook Messenger, para que consiga, de forma mais rápida e imediata, dar resposta a possíveis questões.

Alguma marcas, que tinham lojas físicas abertas antes do surto do novo coronavírus, procuraram adaptar o processo de compra: tendo criado assistentes de venda virtuais – com bots ou com os habituais assistentes de loja, via videochamada (medida recentemente implementada pela Forall Phones, em Portugal, que tem atraído muitos consumidores).

Aposte fortemente na comunicação

As relações com clientes e parceiros devem agora ser solidificadas ao máximo. Para isso, importa manter fluxos regulares de comunicação, quer através de email, chamadas telefónicas ou mesmo newsletter e redes sociais.

Procure dar respostas a todas as dúvidas que os seus públicos alvo possam ter, criando conteúdos diários de valor acrescentado. Se os apoiar durante o período de crise, facilmente estabelecerá relações baseadas na confiança.

Também os potenciais clientes vão exigir uma comunicação constante e consistente: sendo a comunicação digital o maior ponto de contacto que terão, à partida, com a empresa, deve procurar apresentar os seus serviços e toda a sua oferta da forma mais clara possível.

Crie uma FAQ sobre o COVID-19

Há perguntas que garantidamente irão surgir, nos seus clientes. Se puder facilitar o processo de adaptação destes aos novos processos da sua empresa, diminuirá, por certo, o seu nível de stress.

Sugerimos que crie, por isso, uma página de FAQ (Frequently Asked Questions), onde explica como mudou a sua política de envio de encomendas, como serão feitas as entregas em segurança, como se processam os cancelamentos de serviços ou o que acontecerá aos serviços ou eventos que não irão ocorrer devido à quarentena.

Prepare-se para a reabertura

Alguns serviços essenciais continuaram a funcionar durante toda a quarentena, e já se adaptaram, por isso, às novas normas de segurança impostas pela Direção Geral de Saúde (DGS).

Caso a sua empresa esteja ainda de portas fechadas, planeie o momento de regresso aos escritórios ou de abertura de portas ao público. Verifique todas as recomendações da DGS, e adquira todos os equipamentos necessários. Defina também quais as normas que serão implementadas, e comunique-as antecipadamente aos seus colaboradores e clientes.

RECEBA MAIS CONTEÚDOS SOBRE TENDÊNCIAS, SOLUÇÕES E MELHORES PRÁTICAS DE GESTÃO.

Ajude-nos a perceber quem é e quais as suas temáticas de interesse.