Tété

A empresa de lacticínios implementou o PHC Advanced CS para melhorar o controlo global do negócio e ter um maior controlo das despesas.

A Tété é uma empresa nacional de lacticínios que, desde a sua fundação, há mais de cinquenta anos, sempre soube colocar no processo de produção dos seus produtos as medidas exatas de tradição e inovação. A empresa tem como objetivo principal fornecer aos clientes produtos de altíssima qualidade, produzidos de acordo com os mais exigentes padrões de segurança alimentar e submetidos a um controlo rigoroso e regular.

Ao verificar que tinha uma solução de gestão obsoleta, e mantendo a vontade de continuar o seu caminho de crescimento, a empresa decidiu mudar os seus procedimentos de gestão e migrar para uma nova solução que lhe oferecesse mais garantias.

 

Solução escolhida

“Possuíamos um sistema demasiado arcaico que não correspondia às nossas necessidades e expetativas, pois tinha uma resposta limitada para aquilo que necessitávamos, nomeadamente a incapacidade de controlar as diferentes variáveis do negócio”, revelou João Miguel Amaro, CEO da Tété – Produtos Lácteos, Lda. A empresa necessitava de um software de gestão que oferecesse um sistema integrado de controlo das diferentes etapas da sua atividade, desde a receção das encomendas dos clientes (através dos distribuidores), até à produção/manufaturação e entrega ao cliente final. Após efetuarem um levantamento das necessidades, que passou pela avaliação de quatro empresas fornecedoras de soluções, a Tété encontrou o Software PHC, que se apresentava como o mais personalizável face às suas necessidades. O projeto, conduzido pela Comsoftweb, consistiu na implementou do PHC Advanced CS, com os módulos PHC POS, PHC Lotes, PHC Gestão, PHC Documentos Eletrónicos e PHC CRM Comercial. O projeto foi concluído em cerca de três meses, que incluiu também toda a formação necessária aos 10 utilizadores que têm contacto direto com a aplicação.

 

Benefícios do projeto

Devido à adaptabilidade do PHC, a empresa registou uma melhoria do negócio, visto que o software permite trabalhar a informação de uma forma global, e ao mesmo tempo tratar de aspetos específicos do negócio sem ter de recorrer a outros softwares. “Conseguimos uma enorme redução do trabalho administrativo, conseguindo assim mais-valias de produtividade em vários aspetos”, refere João Miguel Amaro. Com as novas soluções, a receção de encomendas é feita de modo automático no PHC. “Os distribuidores visitam os clientes, recolhendo a informação sobre a quantidade e a variedade dos produtos que desejam, introduzindo esta informação no sistema de pré-Venda que interage com PHC disponibilizando esta informação para todos os utilizadores”, revelou o mesmo responsável. Após esta primeira etapa, a informação fica disponível no painel de produção central com a indicação sobre as quantidades dos diferentes tipos de artigos que terão de ser expedidos, pormenorizando quantas unidades ainda se encontram disponíveis em stock e que quantidades terão ainda de ser produzidas para cumprir a encomenda. De acordo com o CEO da empresa, a implementação dos centros de custos foi um dos aspetos mais importantes do projeto, sendo agora mais simples e prático controlar todos os custos da empresa. “É preciso reiterar os custos diariamente dos diferentes departamentos da empresa, e este controlo permitiu a reestruturação estratégica da empresa ao nível da logística, passando ao nível da distribuição, o que tem levado ao crescimento contínuo da empresa”, disse. Mesmo ao nível da qualidade foi implementado um sistema que é integrado no PHC, sem necessidade de recorrer a outros softwares, que por conseguinte resultou numa redução de custos. A empresa está agora mais agilizada, e preparada para um crescimento sustentável.

Abril 2014

Related Posts